A Localfrio foi confirmada ganhadora de licitação de terminal alfandegado, feita pela divisão Bayer CropScience, para operar cargas de importação no Porto de Santos. Após intensas negociações e participação no BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) aberto, a empresa venceu a concorrência e foi escolhida pela multinacional alemã, que é uma das líderes mundiais no segmento de ciências agrícolas, por conta da melhor relação de custo e qualidade com o cliente.

Com o novo acordo, que vale até meados de 2017, a estimativa mensal para movimentação de mercadorias em seu valor de importação é de R$ 40 milhões, representando um volume total de cerca de 60% das importações da Bayer CropScience (divisão Agro da Bayer) na margem esquerda do Porto de Santos.

Grande parte da carga movimentada é de insumos para a produção de defensivos agrícolas, que chegarão de países como Estados Unidos, Colômbia e parte da Europa para abastecer os Estados de São Paulo e Paraná, além de boa parte da região Centro-Oeste do Brasil.

Segundo o diretor comercial da Localfrio, Eduardo Razuck, o know-how com este tipo de produto foi preponderante para que a Bayer escolhesse a Localfrio como parceira. “A estrutura e expertise da Localfrio no nicho de produtos químicos e, logicamente, uma condição comercial condizente com as bases do BID foram aspectos decisivos na escolha da nossa empresa”, explica.

Além dos conhecimentos somados e o alto valor agregado das cargas movimentadas no setor, que também são um estímulo à parte, Eduardo Razuck credita ao desenvolvimento do setor farmacêutico, agro business e científico como responsável pelo sucesso da empresa, mesmo num momento de dificuldade econômica. “A perspectiva de crescimento destes segmentos segue na contramão de parte da economia no país, que está em retração. Para se ter uma ideia, a previsão de crescimento do segmento farma é de 13% para este ano”, afirma o diretor comercial da Localfrio, inteirando a satisfação de a empresa se tornar parceira de uma multinacional presente em mais de 120 países e com cerca de 17.800 colaboradores. “Isso representa um ganho institucional no mercado muito forte”, conclui.